Madalena Fernandes: Saí da faculdade… e agora?

Terminei a minha licenciatura e mestrado em 5 anos. Incrível?! Naaa… O pensamento é mais: “E agora? Vou trabalhar em quê?”.

Uma licenciatura em Gestão Industrial e um mestrado em Gestão Estratégica dão paraEMPREENDEDORA! Pois é. É esta a minha vida, neste momento. Estou, em conjunto com a Sofia, a trabalhar na validação e desenvolvimento de uma ideia de negócio.

No fundo, sou uma empreendedora residente, responsável por todo o processo de validação da ideia, construção de um business model, mockup da aplicação e sua validação. Estou muito entusiasmada para ver este “bebé” nas nossas mãos e mal posso esperar para partilhar com vocês, mais tarde.

© Ana Oliveira, Fábrica de Startups

© Ana Oliveira, Fábrica de Startups

Voltando ao início, o que fazer quando se termina o curso (licenciatura e/ou mestrado)? É muito simples: respirar. Começa por rever o teu currículo e procura tudo o que te interessar. Não percas tempo a stressar muito. Mas, é como sempre disse: quem desiste do que quer, dificilmente consegue atingir os objetivos a que se propõe. Não percas o foco. Sai de casa e vai visitar os sítios onde queres trabalhar. Pergunta se estão à procura de alguém e mesmo que não estejam, deixa sempre o teu e-mail (cria um profissional e não fiques com o boxexinhas87@sapo.pt; deixa esse para o spam).

Caso ainda não saibas o que fazer, vai pensando em trabalhos temporários para te entreteres e teres algum dinheiro, ou em pequenas formações para aprofundar conhecimento em áreas específicas. Mas, não descures nunca a tua busca. Quanto mais objetivo e focado fores na vida toda, mais rapidamente as coisas surgem, até naturalmente, como dizem.

Ah! E outra coisa, não é o teu primeiro emprego que vai definir a tua vida. Esta és tu que a fazes. Com as decisões que tomas, a luta que escolhes travar, os objetivos que decides traçar para ti próprio. Pensa num trabalho como uma aprendizagem: em cada um terás pontos positivos e negativos, mas és tu quem escolhes o que fazer com cada uma destas duas estradas. Deves percorrer todos os empregos até ao fim, de forma a adicionares aprendizagens à tua bagagem pessoal. Tudo depende da perspetiva.

Mais importante que tudo é fazeres algo que gostas. É verdade. A sério que é verdade. Se não for, continua a procurar. Só não desistas daquilo que é importante para ti e que se alinha com os teus valores e maneira de viver.

Hoje em dia, ouvimos falar muito nos transformadores da sociedade, aqueles que escolhem não viver as regras (o padrão é viver como mais um, igual ao vizinho). Essas pessoas não são sempre felizes, 100% do dia. Não as vejas como ídolos ou alguém inalcançável. Pensa antes que essas pessoas nunca desistiram de tentar aliar a vida profissional à sua procura a nível pessoal. Toda a gente consegue, boa sorte.

Texto escrito por:

Madalena Fernandes, Entrepreneur in Residence na Fábrica de Startups